Vinhos Brasileiros Premiados: Vinícola Guaspari

postado em: Américas, Destinos, Gastronomia | 0

A Vinícola Guaspari está abrindo suas portas para o enoturismo e nós fomos até lá para conferir e saber sobre os vinhos premiados e de alta qualidade que estão sendo produzidos aqui pertinho no interior de São Paulo.

Eu que adoro vinho, pude aproveitar um lindíssimo passeio para conhecer os vinhedos da fazenda além de aprender e reaprender muito sobre vinhos.

Vinhos Brasileiros Premiados

Há alguns anos fiz um curso de degustação de vinhos com meu marido para aprender um pouquinho mais sobre essa bebida que tem tantas particularidades e tanta história. Sem pretensão alguma de me tornar conhecedora ou crítica de vinhos, mas para diminuir minha ignorância!

Terminei o curso feliz, foram quatro noites de degustações, conversas e histórias. E nesta semana descobri que muito do que aprendi naquelas lições ficou adormecido, mas não esquecido, pois bastou participar de uma degustação de vinhos para que a memória dos aromas e sabores voltasse identificando aquilo que mais gosto numa taça de vinho!

Claro que continuo sendo completamente amadora no assunto, mas a degustação na Vinícola Guaspari foi maravilhosamente bem guiada pelo enólogo de campo chileno Cristian Sepúlveda.

Vinícola Guaspari

Além do Cristian, a Diretora executiva da empresa, Fabrizia Zucherato também nos recebeu para a visita na vinícola contando um pouco da história e dos objetivos da empresa.

 

O sonho de produzir vinhos de alta qualidade no Brasil começou a se tornar realidade para a família Guaspari em 2001, quando chegaram à Espirito Santo do Pinhal e encontram na região tradicionalmente cafeeira condições de solo e clima muito favoráveis à viticultura. Com espírito empreendedor e inovador o sonho se transforma na Vinícola Guaspari e as primeiras videiras são plantadas em 2006.

 

Uma combinação de fatores tornaram realidade esse sonho de produzir vinhos premium, mesmo numa região sem tradição na produção de uva e vinho. A fazenda tem solo granítico, semelhante ao solo encontrado na tradicional região vinícola do Vale do Rhône, na França. O clima de inverno com noites frias e dias ensolarados resulta numa amplitude térmica ideal para o perfeito amadurecimento das uvas. A tecnologia de ponta utilizada na vinícola é associada aos profissionais qualificados vindos do Brasil, Chile, Napa Valley e Portugal.

 

O resultado é um grande terroir com rótulos que foram premiados em concursos mundiais, como o “Syrah du Monde” e o “Decanter World Wine Awards 2016”.

A degustação se iniciou com o rótulo Vale da Pedra branco de 2015, vinho de coloração verde-limão, aromas de frutas cítricas, ainda lembro o aroma de abacaxi e maracujá que senti, além de um leve toque floral.

 

O Savignon Blanc 2014 que veio a seguir tem um aroma mais acentuado de especiarias. Sua fermentação é feita em barricas francesas e em parte em tanques de concreto em formato de ovo – tecnologia usada para vinhos brancos em Bordeaux e na Borgonha, que ainda é uma exclusividade da Guaspari no Brasil. Fica ótimo numa temperatura um pouco mais alta, acentuando um aroma de pimenta!  

 

O Guaspari Viognier Vista do Bosque 2015 tem fermentação 100% em barril de carvalho. Aroma de frutas amarelas com um toque floral. Esse vinho estará disponível no mercado somente em setembro de 2017, mas vale a pena esperar e experimentar!

O Chardonnay 2015 também tem fermentação em madeira e tem um toque maior de especiarias e baunilha. Um vinho para acompanhar queijos e risotos mais fortes, como um risoto de funghi.

 

Agora os meus preferidos, pois sou da turma que adora um vinho tinto, no inverno ou no verão! O difícil foi decidir qual levar para casa!

Na degustação pudemos conhecer dois ótimos vinhos tintos da Guaspari.  O Syrah Vista da Serra, que permanece um ano em barril de carvalho francês e tem um aroma bem definido de frutas vermelhas.

 

Já o Syrah Vista do Chá é um vinho bastante encorpado, com mais tanino, cor forte e aroma bastante acentuado. O vinho Syrah Vista do Chá da safra de 2012 recebeu a medalha de ouro no concurso Decanter World Wine Awards 2016 com uma pontuação de 95 pontos. Definitivamente um rótulo que vale experimentar e um vinho nacional premiado e de excelente qualidade!

De novo, sou leiga no assunto, o que eu gosto mesmo é apreciar uma boa taça de vinho em boa companhia, mas mesmo sendo leiga, é possível identificar quando provamos um vinho de qualidade superior.

 

Comente pelo Facebook

comentario(s)

Seguir Andrea:

Sou publicitária e amo viajar. Um grande objetivo: conhecer ao menos um lugar novo a cada ano. Trago aqui dicas e experiências que tive com essas viagens ao longo do tempo. Alguns lugares agora até se repetem, mas com a diferença de viajar na companhia do filhote pequeno.