Conhecendo o Alasca

postado em: Américas, Onde Comer 0

O Alasca não é um destino tão comum, mas quem gosta de natureza intocada não pode perder a chance de conhecer este lugar.

É uma viagem para fazer um Roteiro Combinado com o Canadá porque geralmente os navios saem de Vancouver .

De Vancouver, deve-se pegar um voo para Anchorage, já no Alasca e embarcar em um navio por 7 dias. Viajar de cruzeiro, é uma experiência confortável, já que o hotel “viaja” com você e não tem o incômodo de fazer e desfazer malas.

Quando ir: 

Somente no verão no Hemisfério norte, quando as temperatura são de 7…8 graus…e  anoitece por volta das 22 horas.

Alaska
Alasca pela janela do avião
Foto: Maria Lucia
Interior do navio com uma amiga
Interior do navio com uma amiga
Foto: Maria Lucia

A primeira cidade que visitamos foi Ketchikan.Cidade indígena que originou-se de uma salina de peixes em 1898 tornando-se uma base de suprimentos para os mineiros durante a Corrida do Ouro. a cidade é considerada a Capital Mundial do Salmão.

Ketchikan (Alasca)
Ketchikan (Alasca)
Foto: Maria Lucia
O navio atraca bem próximo à avenida - parece um prédio
Ketchikan: O navio atraca bem próximo à avenida – parece um prédio
Foto: Maria Lucia

Visitamos também o Centro da Herança Totem. No comércio, encontramos artesanato local, couro, peles e muitas lojas de joias, principalmente de diamantes….

Ketchikan: Com o ônibus anfíbio já no mar
Ketchikan: Com o ônibus anfíbio já no mar
Foto: Maria Lucia

 

A segunda parada foi em Ice Strait Point. Uma cidadezinha de casas, na maioria de madeira de cultura indígena bem marcante.

Tinha uma tenda, onde se vendiam medicamentos feito pelos índios para quase todas as doenças…  A maioria deles em forma de pomada.

Comidinhas

Nessa cidade, vale uma visita ao The Crab Station.  São os “big crabs”, carangueijos enormes que quase não cabem no prato.

Big Crabs: Quem se habilita?
Big Crabs: Quem se habilita?
Foto: Maria Lucia

 

Seguindo com o cruzeiro, paramos em Juneau, que é a capital do Alasca. Foi fundada durante a Corrida do Ouro e foi uma cidade mineradora com lindas paisagens pois fica à beira de um canal com diversos fiordes.

Um dos passeios foi um almoço em uma fazenda de criação de salmão, a Gold Creek Salmon Bake, num lugar com uma vegetação maravilhosa, rio com cachoeiras e até ursos circulando. O ambiente era muito agradável, com mesas compridas cobertas por toldos e o salmão estava delicioso.

Juneau: Na fazenda
Juneau: Na fazenda
Foto: Maria Lucia
Juneau: Fazenda onde almoçamos
Juneau: almoço em integrado na natureza
Foto: Maria Lucia
Juneau: Música ao vivo no almoço na fazenda
Juneau: Música ao vivo no almoço na fazenda
Foto: Maria Lucia

 

Ainda em Juneau, subimos o Mount Roberts de teleférico. Lá em cima, novamente contato com a cultura nativa, através das esculturas, dos totens e do artesanato. A vista é lindíssima…vale a pena subir.

Juneau: Vista do Teleférico Mount Roberts
Juneau: Vista do Teleférico Mount Roberts
Foto: Maria Lucia

 

Nossa quarta parada foi em Skagway. Nessa cidade a gente se sente em cenário do Velho Oeste com direito a Saloon e tudo.

Skagway
Skagway
Foto: Maria Lucia

Fizemos o caminho do ouro de trem…super interessante!!!!

Skagway
Skagway
Foto: Maria Lucia

 

Skagway
Skagway
Foto: Maria Lucia
Trem em Skagway
Caminho do ouro no Trem em Skagway
Foto: Maria Lucia

Depois de  Skagway, o navio seguiu para a Geleira Hubbard, o mais longo rio de gelo da América do Norte. Essa Geleira é uma imensa maravilha de gelo azul e o navio a circula. Mesmo no verão, o mar é cheio de pequenos blocos de gelo soltos. Na Geleira, sempre à frente ao navio segue um barco pequeno com profissionais nessa área, para verificar as condições de navegação.

 

Barco sempre navegando a frente do navio
Barco navegando em frente do navio
Foto: Maria Lucia

Tivemos a oportunidade de assistir a uma avalanche. Um grande bloco de gelo se soltou…..

Geleira Hubbard-momento de uma avalanche
Geleira Hubbard: Momento de uma avalanche
Foto: Maria Lucia

É  uma sensação maravilhosa ficar tão próximo a regiões praticamente intocadas da natureza. Nos faz ter um sentimento de paz e gratidão por tanta beleza.

 

 

 

 

Compartilhe esta página..
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Comente pelo Facebook

comentario(s)

Seguir Maria Lucia:
Natural de Campinas, SP, atualmente residindo em Tubarão, SC. Agora que estou aposentada, estou sempre viajando pelo Brasil e pelo mundo.
Últimos Posts de