A cidade de Estremoz e o charme do Alentejo Português

Marcela M. Litjens direto de Portugal para o blog Mari pelo Mundo 

Os 170 km percorridos no trajeto entre Lisboa e Estremoz já vão antecipando as descobertas da viagem. A estrada cruza campos com oliveiras ou árvores para extração de cortiça, dividindo espaço com o pasto das ovelhas, pontilhados por montes com castelos no topo. Em outro ponto avistam-se vinhas ou então marmorarias com imensos blocos de mármore claro.

A cidade de Estremoz 

A pequena cidade de Estremoz é um dos charmes da região do alto Alentejo, conhecida pelas delícias de sua gastronomia, seus excelentes vinhos e pelas belas paisagens.

Cidade antiga
A cidade de Estremoz

Estremoz localiza-se a apenas 5 0km de distância da fronteira com a Espanha e foi palco de importante batalha entre portugueses e espanhóis durante a Idade Média. O centro histórico conserva o velho castelo onde a Rainha Santa Isabel viveu com D. Dinis, rodeado por diversas construções antigas protegidas pela muralha que as cerca.

Depois de passear pela cidade, vale pegar o carro e visitar as inúmeras vinícolas da região e conhecer as cidades vizinhas.

O que ver em Estremoz

  • O primeiro local a ser visitado é o casco antigo, passear pelas ruas estreitas e subir até a área do castelo. A Torre da Rainha Santa Isabel, revestida pelo mármore da região, faz parte do hotel, mas pode ser visitada sem custo. Do alto observa-se o belo panorama da região. Ao lado da Pousada está a Igreja Matriz de Santa Maria.
Casco antigo
Estremoz
  • Galeria de Desenho – o pequeno edifício na praça do castelo possui entrada gratuita e sua visita vale pela sua arquitetura. As exposições alternam-se e, quando fui, havia uma exposição de presépios.
Galeria de desenho
Galeria de desenho
  • A praça do Rossio na área central é palco de uma concorrida feira aos sábados. Barracas de produtos alentejanos dividem espaço com uma feira de antiguidades.
  • Também na Praça do Rossio situa-se o Museu de Arte Sacra com um acervo que contempla as peças provenientes das antigas capelas e ordens da região. Fecha na hora do almoço. Do outro lado da praça vê-se a Igreja de São Francisco, fundada no século XIII e reformada no século XVII.
  • Centro de Ciência Viva, situado no antigo Convento das Maltezas ou de S. João da Penitência. Se viaja com crianças, vale a visita. Nós infelizmente não conseguimos ir pois fechava no fim do ano.
  • Praça do Pelourinho
  • Largo da Gadanha, Fonte dos Currais, Porta de Santa Catarina.
Fonte dos Currais
Fonte dos Currais
  • Vinícolas da região – Além da Herdade das Servas, citada acima, vale ainda visitar duas vinhas da cidade. Uma delas é a Quinta dos Mouros, produtora do delicioso vinho Zagalos, um dos meus favoritos. A outra é a J. Portugal Ramos, produtora do popular Quinta do Borba. Estivemos na J. Portugal Ramos e o proprietário estava lá no momento. Muito simpático e tranquilo, deixou meu marido com vontade de ser produtor de vinho.
Adega J. Portugal Ramos
Adega J. Portugal Ramos

Vinhas J. Portugal RamosVinhas J. Portugal Ramos

E ainda na região

  • Évora – A maior e mais conhecida cidade da região do Alentejo, patrimônio mundial da UNESCO. Há muito a ver no seu centro histórico e preservado, a começar pelas suas muralhas, o templo romano revestido com o mármore da região, a Igreja de São Francisco com a sua impressionante capela de ossos (humanos!!!!!).  (ver todos os posts de Évora)
Evora
Evora
  • Evoramonte – uma pequena vila fortificada com seu castelo no alto da colina. O passeio ao redor do castelo proporciona belas paisagens da região.
Evoramonte
Evoramonte
  • Vila Viçosa – esta cidade é mais conhecida pelas propriedades ocupadas pelos Duques de Bragança como o Paço Ducal. A visita ao castelo é muito interessante pois dentro dele encontra-se o museu arqueológico e o museu de Caça.
  • Elvas – Distante apenas 8km da fronteira com a Espanha, Elvas foi a mais importante praça-forte da fronteira portuguesa. Foi ocupada por diversos povos, celtas, romanos, árabes, portugueses até ser integrada definitivamente ao território português. O antigo aqueduto das Amoreiras, a muralha com o Castelo, o forte de Santa Luzia são alguns dos pontos de interesse na cidade.
Elvas
Elvas
  • Badajoz, Espanha – E como a fronteira de Portugal com a Espanha está pertinho, cruzando-a chega-se à cidade espanhola de Badajoz. Como as demais cidades na região, o casco antigo é envolto em uma muralha conhecida como Alcazaba, a antiga fortaleza construída pelos muçulmanos. Destaque ainda para a Praça Alta e as ruínas do teatro romano de Regina.
Badajoz Praca Alta
Badajoz Praca Alta

 

  • Borba – conhecida pela produção de mármore, a cidade de Borba é muito visitada durante as vindimas, época de colheita das uvas para a produção de vinho.

Sendo apelidada pela Conde Naste Traveller como a “nova Toscana”, a região do Alentejo vale a visita. Seja pelas belas paisagens e edifícios preservados, ou pela gastronomia e vinhos únicos, a viagem é inesquecível e deixa um gosto de “quero mais”.

Onde ficar

Nós escolhemos o charmosíssimo Páteo dos Solares, uma ótima opção. Situado em um antigo casarão no centro histórico, o hotel é muito confortável, bela decoração e tem ótimo custo-benefício (www.pateosolares.com). Outra opção é hospedar-se no antigo castelo onde hoje funciona um sofisticado hotel do grupo Pestana.

Jardins do castelo (hotel Pestana)
Jardins do castelo (hotel Pestana)

Para comer

A região é conhecida por sua deliciosa culinária a base de carne de porco, carnes de caça, queijo de leite ovelha e os doces conventuais.

Doces ConventuaisDoces Conventuais

Não deixe de provar as bochechas de porco alentejanas com migas de espargos (espécie de purê de pão com aspargos). Até eu, que não gosto de carne de porco, tive que concordar que é uma delícia. Dois lugares são imperdíveis: a Cadeia Quinhentista e o Herdade das Servas. O primeiro é localizado na antiga cadeia do casco antigo do século XVI e nele provei uma deliciosa carne de boi que derretia na boca. O segundo localiza-se entre as vinhas da vinícola Herdade das Servas, a qual pode ser visitada após o delicioso almoço.

marcela boli
Marcela M. Litjens. Arquiteta e mãe de duas menininhas sapecas. Vivo em Portugal há um ano e, mesmo passeando sempre, acho que nunca irei conhecer todos os lugares incríveis que existem no país.

Compartilhe esta página..
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Comente pelo Facebook

comentario(s)

Seguir Mari pelo Mundo:
As colaboradoras e as Friends Connection de Mari Pelo Mundo compartilham o olhar e as experiências, contribuindo com o planejamento de viagens de pessoas que adoram se jogar nesse mundo.