O leitor participa: Dicas da Carla Chalita em Santorini – Parte II

Carla Chalita esteve em Santorini na Grécia e, além das lindas fotos, compartilha com os leitores do blog as dicas do que fazer por lá!  Parte II

Passeios em Santorini

A ilha é considerada grande e tem muita coisa para ver, então no segundo dia fiz um tour que passava pelas principais partes. A Primeira parada foi Megalochori.

O mais antigo vilarejo de pescadores e foi aí que vi pela primeira vez uma árvore de pistache.

 

Devo dizer que a Grécia é o maior produtor europeu de pistache.

 

Em seguida, fomos para o sítio arqueológico de Akrotiri, onde encontram-se as escavações de uma cidade de mais de 5 mil anos A.C. Eu adoro história, então foi bem emocionante esta visita. O local é enorme, porém todo coberto, o que é muito bom quado está muito calor ou chovendo.

Após uma hora e meia de visita e explicações da guia, fomos à Red Beach, local de difícil acesso e perigoso por ter frequentes deslizamentos de pedras. Uma praia bem diferente e interessante de ver, com topografia e cores diferenciadas pela alta concentração de ferro.

Próxima parada, foi a Black Beach (Perissa beach), com suas areias negras vulcânicas. Muito diferente do que estamos acostumados, também muito interessante de ver. Tem vários bares/restaurantes que oferecem as espreguiçadeiras, como a maioria das praias gregas. Almocei em um desses restaurantes.

Continuando o tour fomos para o ponto mais alto da ilha, um mirante que fica próximo do mosteiro do Profeta Elias. Ressalto que o mosteiro está em atividade, porém é fechado para visitações.

Lá de cima é possível ver bem a topografia da ilha e observar as inúmeras plantações de uva, porém o tempo estava instável dificultando um pouco a visibilidade. E falando nisso, a próxima parada foi a visitação de uma vinícola da cooperativa local. Nada que impressione, já que temos nossa maravilhosa Bento Gonçalves no sul do Brasil, mas vale a visita e a degustação.

A última parada desse dia, foi o imperdível pôr do Sol em Oia. Esse tour te deixa em Oia no fim da tarde e marcam um horário à noite para levar de volta ao hotel.

Em Oia percorri as ruazinhas cheias das casinhas brancas e igrejinhas com teto azul e fui assistir ao pôr do Sol lá no chamado “castelo”, local famoso, mas que na verdade é um pequeno mirante com umas ruínas. É lotado de turistas como se espera, mas vale a pena. De novo, é daquelas fotos de revista.

 

Esse dia foi bem cansativo, mas com muita informação e seria difícil fazer tudo isso por conta. Achei muito válido.  (Reservei meu tour pelo site www.greeka.com)

Nos outros dias visitei a Catedral Ortodoxa, o museu arqueológico (pequeno, mas vale a visita), a Catedral Católica, o teleférico, as lojinhas imperdíveis com aquelas roupas que você só encontra na Grécia.

Para finalizar, as dicas…

Como toda ilha, venta bastante, não esqueça de levar um casaquinho mesmo no verão.   Santorini tem muitas escadas, então tome cuidado ao reservar seu Hotel, veja se ele é muito lá embaixo e se vai aguentar o sobe e desce.

Existem opções mais perto da rua principal, como o hotel que fiquei, onde quase não precisei subir escadas. De qualquer forma as ruazinhas são de pedra e um pouco difíceis para idosos e carrinhos de criança. Vi muitos idosos usando aqueles bastões de escalada que dão uma estabilidade e ajudam bem.

Caminhar pelas ruazinhas de Fira ou de Oia sem um destino certo é a melhor coisa. Você vai descobrindo cantinhos lindos, lojas diferentes, sabores e vistas maravilhosas da ilha.
Novamente foi difícil me despedir de Santorini, mas Atenas me aguardava.

 

 

Carla Chalita é de São Paulo, e além de advogada é apaixonada por viagens.  Se você quiser acompanhar as viagens de Carla ou contatá-la, siga o instagram @carlachalita

Compartilhe esta página..
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Comente pelo Facebook

comentario(s)

Seguir Mari pelo Mundo:
As colaboradoras e as Friends Connection de Mari Pelo Mundo compartilham o olhar e as experiências, contribuindo com o planejamento de viagens de pessoas que adoram se jogar nesse mundo.