Casamento no Exterior: Destination Wedding é um sonho possível

Lu Moreda direto de Portugal para o Blog Mari pelo Mundo

 

Pense numa sobremesa que tenha a combinação perfeita.  Pensou?

Então,  Destination Wedding nada mais é que um suspiro com frutas vermelhas ou um doce doce de leite com côco. Ou seja, dois prazeres numa mordida só.

Destination Wedding

No Brasil este conceito ainda é novidade e cada vez mais este formato ganha adeptos. Portanto, não fique assustado se o seu noivo ou noiva aparecer com esta ideia. Por incrível que pareça, um “casamento no exterior” pode ser até mais atraente financeiramente.

A lista dos desejos

Bahamas, Jamaica, Florida, Hawaii, Tahiti, Douro, Sintra, Provence e Toscana estão entre os lugares mais desejados para realizar o casamento. Claro! Os casais definem a venue –  termo em inglês para locação – onde é possível unir: beleza para a cerimônia, diversão para os convidados e muito romance para a lua de mel dos noivos.

Como cerimonialista em Lisboa, os tipos mais comuns de destination wedding são: quando o casal faz a cerimônia somente entre eles durante a lua de mel, quando além do casal vem os pais e padrinhos e, por fim, quando os amigos também são convidados para a cerimônia religiosa e recepção.

Festa de casamento em Portugal

Em Lisboa, por exemplo, os custos que envolvem decoração, alimentação e bebida são extremamente mais atraentes que no Brasil. Isto porque, a maior parte das bebidas que consumimos são importadas do velho continente, a quantidade de convidados geralmente é menor, pois as cerimônias são mais românticas e intimistas, e como a celebração tende a ocorrer durante o dia, todos os gastos com iluminação e decoração caem imensamente.

Em Portugal, a região do Douro, no Porto, e Sintra, em Lisboa, são as mais escolhidas para dizer o sim. Nos últimos três anos, o mercado evoluiu tanto que  há ofertas para todos os gostos e bolsos. São quintas, herdades e palácios com pacotes que incluem até fotógrafo. É só chegar e casar!

 

E dá certo?

Bem, aí entramos em um dos pontos de atenção: as diferenças culturais. Enquanto nós, brasileiras, queremos nos envolver em todos os detalhes, as europeias já são mais práticas e amam esses pacotes de “é só chegar e casar”. Pois é! Sabe aquele momento de escolher a fitinha que envolve o bem-casado ou as flores dos arranjos? Então, isto para elas geralmente não faz parte do checklist.

Portanto, é neste momento que é imprescindível ter uma cerimonialista que viva a realidade do local escolhido para alinhar todos os desejos e expectativas dos noivos com a cultura dos fornecedores locais.

Um outro ponto de muita atenção neste tipo de casamento é o planejamento. A não ser que venham somente os noivos, é fundamental ter pelo menos um ano de planejamento, para que todos os protocolos sejam cumpridos e o sonho seja realizado.

E aí, as malas já estão prontas?

Não esqueça as alianças!

 

Lu Moreda

Formada em Economia na UERJ e Cinema, na London Film Academy, atualmente a snapper brazuca vive em Lisboa e é empreendedora. Sócia-proprietária da Personal Anfitriã, Moredinha produz roteiros personalizados e destination wedding em Portugal.

Instagram  @lu_moreda

Compartilhe esta página..
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Comente pelo Facebook

comentario(s)

Seguir Mari pelo Mundo:
As colaboradoras e as Friends Connection de Mari Pelo Mundo compartilham o olhar e as experiências, contribuindo com o planejamento de viagens de pessoas que adoram se jogar nesse mundo.